TRATAMENTO MUSCULAR

Quais os tratamentos musculares mais comuns?

Ao fazermos uma atividade física usamos a glicose como combustível para realizarmos os movimentos. Com a queima da glicose forma-se o ácido lático, gerando a fadiga e acidose local, promovendo dor e incapacidade de prosseguir com os movimentos. Para que as dores sejam tratadas corretamente, há maneiras técnicas para se fazer isso. Hoje é possível fazer o tratamento muscular com fototerapia. 

 

Se o atleta continuar a realizar os movimentos em um meio ácido, poderão ocorrer as lesões musculares e tendíneas observadas pela formação da creatinina ou CK, causando uma inflamação muscular e levando o atleta a um afastamento de suas atividades para a recuperação. 

 

Atualmente há um tratamento menos danoso e que pode dar resultados mais rápidos aos atletas. É o tratamento via fototerapia, com a utilização da luz LED de baixa potência. Com ela, a terapia possui efeitos analgésicos e antiinflamatório, substituindo medicamentos mais industriais. O objetivo da terapia com LED de baixa potência está em reparar lesões e reparar tendíneas. 

 

Uma lesão muscular em atletas profissionais deve ser levada mais a sério e com cautela, pois o tratamento deve ser iniciado assim que o problema for detectado. Além disso, é fundamental que o atleta pare de fazer as atividades de esforço físico, ou não participe de campeonatos para que a recuperação seja eficiente.

 

Tratamento muscular via fototerapia

 

A aplicação com os LEDs vermelhos vêm demonstrando sucesso na recuperação tecidual mais profunda através dos resultados obtidos junto à pacientes, reduzindo em torno de 50% o tempo de cura.

 

Lesões musculares podem causar danos aos tecidos, que tem sido uma região de muito estudo para facilitar a cicatrização total na reparação tecidual. Diversos fatores locais e sistêmicos interferem e retardam essa cicatrização e, por isso, a reparação tecidual tem merecido atenção em vários estudos, em busca de métodos terapêuticos que possam solucionar ou minimizar as falhas no processo. Daí surgiu diversos estudos com a luz de LED. 

 

A empresa Bios desenvolveu equipamentos emissores de luz LED chamados, Bios Therapy II e Bios Therapy X.
 

A luz aplicada sobre a pele na região lesionada estimula a microcirculação e acelera a remoção das toxinas acumuladas no local regula a acidose e mediadores químicos, hormônios e enzimas que temos dentro do nosso corpo. 

 

Além disso, aumenta o metabolismo, controla a dor, inflamação e regenera os tecidos lesionados em um curto período de tempo, minimizando o uso de medicamentos com menor custo de tratamento. Atualmente a fototerapia é um dos tratamentos menos nocivos e atraumáticos na fisioterapia para lesão muscular. 

 

Outro aspecto importante a ressaltar dos equipamentos de fototerapia está na importância deste recurso fototerapêutico na saúde pública e privada, já que se trata de equipamentos de baixo custo. Conheça mais sobre os emissores de luz LED Bios Therapy II e Bios Therapy X, e entenda mais seus benefícios e como são os passos do tratamento.

ENDEREÇO

 

Rodovia Presidente Dutra, km 138, C.E II - sala 1202 - 12247-004 - São José dos Campos-SP

CONTATOS

 

Telefone: +55 (12) 3876-7713

Celular:+55 (12) 98211-9602

comercial@biosind.com.br

  • Facebook
  • Instagram

© Agência Happier, 2020